Auguri mamma!*

maschio-angioino-napoli
Napoli, 28 de Abril de 2018
Hoje, é da cidade onde me colocaste neste mundo que te dou os parabéns. Estou junto dos teus irmãos, nesta terra que viu tantas lágrimas e tantos sorrisos teus. No país onde foste tão feliz, mas que ao mesmo tempo percebeste que não me iria dar o futuro que querias para mim.
Hoje estou aqui, mãe, finalmente! Nesta cidade que parou no tempo, que ainda mantém o comércio local, sem grandes empreendimentos, sem modernices, (quase) tal e qual como a deixei contigo há 23 anos.
Partilho contigo esse sentimento inexplicável que Nápoles deixa, esta saudade dos prédios antigos, das buzinas das vespas, do trânsito 24/24 horas, da mozzarella e da sfogliatella, mas principalmente destas pessoas verdadeiras que te dizem “bom dia” com um sorriso enorme, mesmo sem te conhecerem.
Levei a Matilde (e o Nando) pelos sítios onde me levavas quando era pequena, fizemos os mesmos caminhos, as mesmas ruas, as mesmas estradas e continua (quase) tudo igual.
Vim ao Maschio Angioino, sítio de eleição de quase todos os nossos domingos. Lembrei-me de nós sentadas na relva, a beber a granita que compravas na roulotte (que ainda lá está!), lembro-me de correr pela relva, de brincar com crianças que não conhecia enquanto tu metias a conversa em dia com os tios e amigos.
Mas lembro-me principalmente da última conversa que tivemos mesmo aqui, em frente ao castelo. Dias antes de nos mudarmos para Lisboa, enquanto eu recusava esta mudança na minha vida, tu tentavas acalmar-me dizendo que um dia iríamos voltar, juntas. É engraçado como aqui eu não sou conhecida como a Claudia, sou antes a filha da Filó, e a Matilde não é vista como minha filha, mas sim como neta da Filó. Todos te recordam com carinho e cada canto de Nápoles recorda-me de ti.
Deixaste aqui uma marca mãe, aqui, nesta cidade que tanto amavas. E hoje cá estou eu…e tu também (no meu coração, sempre!)
Auguri mamma!*
 maschio-angioino
Maschio Angioino, abril 2018
 Love
C
* do italiano, parabéns mãe!

Deixe uma resposta