Vamos falar de chuchas?

philips5

Há de todos os tamanhos e feitios . Há transparentes, às cores, decoradas com animais, com lettering, com princesas e príncipes, com dentaduras, com bigodes, com flores ou corações.
Há chuchas de silicone, de plástico, dos 0 aos 6 meses, dos 6 aos 18 meses e depois dos 18 meses. Agora até há chuchas que brilham no escuro. Enfim, há uma variedade sem fim de chuchas ou chupetas ou como as queiram chamar.
Antes da Matilde nascer, comprei uma chucha. Queria comprar uma de silicone, porque as de plástico (a meu ver) acabavam por “marcar” a pele dos bebés. Acabei por comprar uma chucha da Chicco porque, tendo eu nascido e vivido em Itália, quando o assunto é crianças, a Chicco continua a ser a primeira marca que me vem à cabeça.
Agora com a Matilde a chegar aos 3 meses, sabia que estava na altura de mudar de chucha. Pelo menos no curso pré-parto aconselharam a mudança da chucha de 3 em 3 meses, mesmo que elas não estejam pegajosas ou inutilizáveis.
Quis o destino que a Philips Avent me convidasse a conhecer as novas chuchas, mesmo na altura em que eu andava à procura de uma nova. Para ser sincera já andava a desesperar com tanta variedade por onde escolher. Trouxe um par das novas chuchas ultrasoft, que dei logo a experimentar à minha cobaia.
Estas chuchas são de plástico mas o escudo é maleável, adaptando-se assim às curvas naturais do rosto do bebé… e eu bem preciso, pois a Matilde é cá uma bochechuda 😉
Escusado será dizer que são ortodônticas, ou seja, ajudam no desenvolvimento dentário dos pequenos.
Vêm com caixa de transporte e esterilização numa só, o que dá um jeitaço. Basicamente é uma caixa de plástico com uma marcação para a linha de água. Depois é só pôr a chucha lá dentro , com água obviamente, colocar no micro-ondas e já está. Simples e prático, como eu gosto.
Eu posso-vos dizer que daquilo que consegui analisar, a tetina é muito suave, tem um toque quase que aveludado e adorei o facto do escudo ser de plástico  mas ao mesmo tempo ser flexível porque, digamos a verdade, as chuchas de silicone nunca são tão giras. Interessante também é o facto de ter a identificação da idade na tetina.
Não sei se é a melhor do mercado, mas a verdade é que a Matilde já não quer saber de outra chucha…e ao fim ao cabo é isso que importa.

philipstilly

Love
C

2 Comment

  1. Sem ser mãe e não ter qualquer interesse num assunto como chuchas, dei por mim a ler o post até ao fim. Talvez porque o saber não ocupa lugar e um dia estas dicas poderão vir a ser-me úteis quando também eu tiver um pequeno ou pequena (fazia lá eu ideia de que existiam chuchas ortodônticas). É incrível como tanta coisa para os bebés tem evoluído para o bem deles e facilitando a vida dos pais.
    Escreves tão bem, Cláudia, que gosto sempre de te ler seja qual for o assunto! 🙂

    Beijinho grande

    1. Claudia Oliveira says: Reply

      Sofia o teu comentário deixou-me de coração cheio!
      É tão bom receber este feedback 🙂
      Obrigada pelo apoio. MESMO!

      P.S. Mesmo a sério, a evolução é enorme (ainda bem) eu vejo mudanças colossais desde que a minha irmã era bebé até agora! Então e as chuchas que brilham no escuro? Ahaha fantástico!

      Beijinho grande e mais uma vez OBRIGADA!

Leave a Reply to Sofia Garrido Cancel reply