‘Bora dar um salto a Milão?

arco della pace

Antes de mais, deixem que vos diga que quase que choro por começar este roteiro de cidades italianas precisamente com Milão.

Milão não tem todo aquele glamour com a qual a pintam. É uma cidade bonita sim, mas carrega um ar “pesado”, um ar cinzento e sombrio. A maior parte das pessoas têm o nariz empinado e não são de todo acolhedoras. Arrisco-me mesmo a dizer que são fúteis, sendo que a maior preocupação é ter o último Iphone topo de gama e uma mala de qualquer marca de luxo… E sim, é a capital da moda! Talvez quem vá por poucos dias não se aperceba disso, até porque, para os turistas os comerciantes tentam sempre ser (mais) simpáticos.

A verdade é que vivi vários meses (ao todo foram exactamente 12) em Milão por questões de trabalho, e não fazia sentido não começar pela cidade que efectivamente conheço melhor…sobre o sul falamos noutra altura.

Milão é uma cidade que se conhece perfeitamente bem num fim-de-semana. As maiores atracções turísticas estão todas concentradas no centro e é extremamente fácil deslocarmo-nos pela cidade, quer de transporte quer a pé. Os transportes são relativamente baratos e é possível comprar um bilhete diário que dá para todos os transportes. A rede do metro é mesmo muito boa.

Há 3 coisas que confesso que adoro nesta cidade. Primeiro, a possibilidade de alugar bicicletas em quase cada canto. O pagamento é feito através de um sistema fácil e rápido e há parques de recolha quase em cada rua.

Segundo, o facto de ser uma cidade muito virada para a cultura. É perfeitamente normal caminhar pelas ruas no final do dia e encontrarmos uma série de actividades ao ar livre, tais como concertos de piano e exposições…grátis!

Terceiro e talvez o mais importante, em Milão existe o famoso l’aperitivo. A partir das 17 horas e até por volta das 21\22, quase todos os bares e estabelecimentos da cidade oferecem um buffet interminável de comida (que pode ser repetido) ao comprar uma bebida, que normalmente ronda os 8\9 euros. Vocês não imaginam a quantidade de vezes que jantei no aperitivo. O estômago agradeceu, a cintura nem por isso…pormenores!

Se por acaso tiverem oportunidade de fazer uma viagem maior, como por exemplo um fim-de-semana prolongado, recomendo vivamente um passeio até aos lagos (Como, Maggiore, Garda). Opinião pessoal? O Lago Maggiore é DE LONGE o mais bonito, mas precisam de um dia inteiro para o visitarem com calma.

A melhor altura para visitar a cidade da moda é na Primavera ou Outono. Os Invernos são muito rigorosos e chega a nevar. Aliás, foi em Milão que vi neve pela primeira vez. O Verão por sua vez é muito seco, faz um calor insuportável e eu não sei quanto a vocês, mas fazer passeios com 45 graus à sombra não são de todo a minha onda.

Bom, sem mais demoras, deixo-vos algumas dicas para uns dias em Milão.

O que visitar?

Duomo (paragem metro Duomo)

Galleria Vittorio Emanuele II (paragem metro Duomo)

Teatro alla Scala (paragem metro Duomo)

Castello Sforzesco (paragem metro Cairoli)

Parco Sempione (paragem metro Cairoli)

Arco della Pace (paragem metro Cairoli)

Pinacoteca di Brera, onde está “O Beijo” de Francesco Hayez. É preciso reservar o bilhete com pelo menos uma semana de antecedência (paragem metro Lanza)

Basilica Sant’Ambrogio (paragem metro S. Ambrogio)

Cenacolo Leonardo da Vinci, onde está ” A Última Ceia”. Sinceramente, não é das coisas que vale muito a pena ver…o quadro é minúsculo e só se pode ver de passagem porque a afluência é muita.

Parco Indro Montanelli (paragem metro Porta Venezia)

Bairros interessantes

Navigli (paragem metro Porta Genova)

Brera (paragem metro Lanza)

Porta Nuova (o bairro mais moderno de Milão)

Chinatown

O que comer?

Ao contrário do que toda a gente pensa, não é por se estar em Itália que se tem que obrigatoriamente comer pizza. Cada iguaria na sua região, por isso deixem as pizzas para o sul! Pensem assim, alguém por acaso vai para Lisboa comer francesinhas? Estão a ver onde quero chegar?

Milão é a cidade do risotto, da polenta e da cotoletta (bife de vitela panado). Esses sim são de degustação obrigatória.

Onde comer?

Aconselho uma visita à Officina 12 situado no bairro Navigli, a comida é muito boa (carota) e o restaurante é lindíssimo.

A zona perto do Arco della Pace e de Brera também tem muitos restaurantes jeitosos. Fujam de toda a zona do Duomo porque é tudo caríssimo.

Transportes

Existem 3 aeroportos, Malpensa, Linate e Bergamo.

De Malpensa para o centro há 3 opções: táxi (90 euros, preço fixo), comboio (13 euros, Malpensa Express), autocarro (8 euros)

De Linate para o centro há 3 opções: táxi (se não estou em erro ronda os 40 euros), shuttle (5 euros) e o autocarro urbano nº73 vai de Linate até a San Babila (perto do Duomo). O bilhete custa 1 euro e pode-se comprar a bordo.

De Bergamo para o centro há 2 opções: táxi e shuttle (5 euros)

No centro:

Rede de metro – 4.50 euros um bilhete 24 horas sem limite de viagens

Rede de autocarros

Rede de eléctricos

Bicicletas

Compras

Quadrilatero della moda. Não é das ruas onde um simples mortal como eu vá às compras, mas…para quem gosta de moda vale a pena uma visita! Ainda se podem cruzar com o Giorgio Armani a sair da própria loja. Aconteceu comigo! As ditas marcas de luxo são mais baratas do que em Portugal.

La Rinascente, uma espécie de El Corte Inglés da zona.

O corso Buenos Aires e a rua do Duomo são como a nossa rua Augusta, uma série de lojas como Zara, OVS, Mango, Benetton, etc.

O que obrigatoriamente têm de fazer

– Comer um panino (vulgo sandes) ou piada* (piadina) do Político, uma simples roulotte à entrada do Castello Sforzesco com as melhores sandes de rua que alguma vez comi. Todas as sandes\piadinas têm o nome de um político de Itália.

– Beber um café na Pasticceria Marchesi, a pastelaria mais antiga de Milão, um negócio de família que ainda mantém a mesma decoração desde que abriu em 1824. Até o simples café é M-A-R-A-V-I-L-H-O-S-O e custa 1 euro. Ao fazer a pesquisa para este roteiro descobri que foi parcialmente comprada pela Prada em 2014.

– Comer um panzerotto do Luini. As filas são enormes e às vezes dão a volta ao quarteirão. Já o meu pai sempre disse: “restaurante cheio é sinal de qualidade”… e neste caso confirma-se!

– Começar o dia com un cappuccio* (cappuccino) e una brioche* (croissant)

(Pelo amor da Santa, não me peçam um cappuccino a acompanhar as refeições. O cappuccino bebe-se ao pequeno-almoço. Ponto!)

– Comer um gelado artesanal…Em qualquer lado! A qualquer hora!

*expressões tipicamente milanesas

Curiosidades

– O construtor da Galleria Vittorio Emanuele II, Giuseppe Mengoni, caiu de um dos andaimes semanas antes de completar o projecto. No local onde caiu está o brasão da cidade de Torino (Turim) que é representado por um touro. Para dar sorte os milaneses dizem que temos que rodar 3 vezes o calcanhar nas partes íntimas do touro. Por isso se virem pessoas a rodopiar mais ou menos a meio da galeria já sabem do que se trata 😉

– Na basilica de Sant’Ambrogio podem ver o esqueleto de um dos santos mais antigos da Europa. Cá fora podem ver a coluna do diabo. Segundo reza a lenda, o diabo tentou seduzir esse santo mas sem sucesso. Na coluna podem ver 2 buracos que supostamente são a marca dos cornos do diabo. Buracos esses que lá ficaram depois de uma luta contra o santo. Se encostarem os ouvidos a esses buracos dizem que se pode “ouvir o Inferno” e que os mesmos exalam um cheiro a enxofre.

– O bairro de Porta Nuova é o bairro mais moderno de Milão. Para além de ser um centro empresarial alberga dois dos edifícios residenciais mais bonitos da cidade, o bosco verticale. Basicamente são dois prédios, bem altos, que abrigam cerca de 800 árvores, 11 mil plantas e 5 mil arbustos. Sim, é lindíssimo e viver lá custa uma pipa de massa.

Resumindo e concluindo, posso vos afirmar que sim, vale a pena uma visita (curta) a Milão mas…há cidades italianas muito mas muito mais bonitas!

milano

Fotografias tiradas em Dezembro 2012, no cabeçalho a vista do Arco della Pace do Parco Sempione, em baixo parte do Duomo e da Galleria Vittorio Emanuele II

Love

C

8 Replies to “‘Bora dar um salto a Milão?”

  1. Estive em Milão no ano passado, e sinceramente fiquei um pouco desiludida com a cidade! Mas em contra partida, adorei a comida e o dito cappucino :-).
    Beijinhos ♡

    1. É o que eu digo, há tantas cidades mais bonitas em Itália…

      Um beijinho e obrigada pelo teu comentário Cátia! <3

  2. https://www.perguntaamae.pt says: Responder

    Adoro Milão.

    1. Eheh infelizmente não posso dizer o mesmo 😉
      É bonita sim (qb) mas daí a adorar vai um looooooongo caminho!

      Um beijinho e obrigada pelo comentário <3

    2. Olá onde posso comer um bom risoto? vou em abril, obrigada

      1. Claudia Oliveira says: Responder

        Olá Fátima, antes de mais peço desculpas pela demora na resposta mas tenho tido dias de loucos! Na minha humilde opinião pode comer um bom risotto na Trattoria Meneghina ou no Rataná. Se precisar de mais dicas e\ou informações pode sempre escrever-me para hello@theoofdiary.com, terei todo o prazer em ajudá-la.

        Uma boa viagem e divirta-se 😉

  3. Acheei o lugar muuito lindo, cada lugar que parece maravilhoso de se visitar, ameei o post

    1. Olá Paloma,
      A Itália em si é linda. Há regiões maravilhosas dignas de cenário de filme.
      Um beijinho e obrigada pelo teu comentário <3

Responder a Claudia Oliveira Cancelar resposta