Capitola: o tempo passa mas o estilo permanece!

Capitola-relogios

Isto de se ter um blog hoje em dia tem muito que se lhe diga…

Existe de tudo um pouco e a meu ver, sem querer entrar em juízos de valor, há quatro tipos principais de bloggers\influenciadores digitais\criadores de conteúdo, whatever:
– Os que escrevem porque efectivamente gostam de escrever e é só isso que lhes interessa;
– Os que escrevem\partilham\tiram fotografias para ganharem seguidores\likes, tendo como principal objectivo chegar às marcas e agências de publicidade;
– Os que com a oportunidade de fazer uma parceria aceitam escrever e\ou partilhar sobre tudo e todos e o produto A na 2ª feira é o melhor do mercado, mas na 6ª feira já é o produto B;
– Os que vão fazendo escolhas ponderadas, havendo um equilibrio entre o verdadeiro propósito de ter um blog e a possibilidade de este dar efectivamente algum rendimento, de uma forma ou de outra.

Muito se discute sobre o verdadeiro propósito do blogger\criador digital de hoje em dia, e cada vez mais as marcas e agências de comunicação se questionam (ou deveriam questionar) sobre se é mais rentável para a marca em si ter um produto publicitado por uma pessoa que tem 30 mil seguidores, mas todos os dias publicita uma marca diferente, ou a pessoa com 3 mil que vai publicitando uma ou outra a cada “morte do papa”.
Quem me conhece, segue o blog, página do Facebook e\ou do Instagram sabe perfeitamente que não me apanha nestes dramas do mundo digital. Primeiro, porque não tenho paciência; depois, porque para mim, voltava-se à caneta e ao papel e era tudo muito mais feliz; terceiro, porque…não tenho paciência.
Recebo pelo menos uma vez por semana no e-mail do blog propostas de parcerias…daquelas meio maradas. São maioritariamente páginas de moda, a oferecerem produtos em troca de partilhas nos stories e\ou no feed do Instagram e sorteios com os mesmos produtos. No início, ainda me dava ao trabalho de pesquisar a marca no Google e perceber se fazia algum sentido ou não para mim, mas, com o passar do tempo, apercebi-me que esses e-mails são automáticos e enviados para meio mundo do Instagram.
Passei a responder com um educado: “Não obrigada!”, respondo sempre, mesmo que do outro lado seja um robô a receber a resposta 😉
Sou muito selectiva com as minhas escolhas, em qualquer formato, em qualquer área, e isto não é uma atitude do género “diva digital”; é simplesmente querer continuar a ser eu e a manter a confiança das pessoas que me têm lido nestes últimos meses e, principalmente, às que têm ficado por cá.
Esta lengalenga toda para vos dizer que aceitei uma proposta de parceria e que, a partir de agora, irei usar relógio muito mais vezes para grande alegria do sr. meu esposo 🙂

A Capitola apareceu na minha vida através da minha página do Instagram.
O primeiro contacto feito pela directora de marketing da marca foi muito pessoal e percebi logo que houve um pré-estudo das minhas páginas, o que me cativou logo à primeira.
Fiz umas quantas perguntas para perceber o verdadeiro propósito do contacto e, assim, depois de uma pequena conversa\entrevista\inquirição, aqui estou eu, pronta para vos falar nesta marca.
Imaginem comigo: duas irmãs (a Carlota e a Sofia) resolvem fazer uma viagem pelo mundo, e chegam à Capitola, cidade costeira no estado da California com cerca de 10 mil habitantes. Regressam a casa, em Barcelona, e criam esta marca de relógios, inspirada na beleza e minimalismo daquela pequena cidade costeira.
Existem várias colecções, para homem e mulher, e os preços variam entre os 49 e os 64 euros. Existe inclusive uma colecção Petite para mulheres com pulso pequeno, ou que não gostem de relógios muito grandes. As braceletes podem ser mudadas, o que também permite personalizar o relógio.
O que vêem na fotografia é o Mesh da colecção Marble, que eu adoro de paixão. O relógio tem imenso estilo, fica bem com tudo, é fininho e não pesa no pulso. Uma das razões para não usar muita bijutaria é porque gosto de me sentir “livre” 😉
Parte dos lucros da venda dos relógios revertem para causas humanitárias. Ao comprar um relógio, estão a ajudar uma destas 4 organizações: Aldeas Infatiles SOS, WWF, Women for Women International e EACR (European Association for Cancer Research), sendo que essa informação é toda partilhada no site e no acto da compra são informados sobre a instituição para a qual estão a contribuir. Ora, isto é de louvar, tendo em conta o mundo cada vez mais egocêntrico em que vivemos.
Dito isto, podem encontrar todas as informações sobre a marca aqui. E, se ao comparem um relógio, quiserem um desconto de 15%, só têm de colocar no acto de pagamento o código THEOOFDIARY 😉

Ao clicarem aqui o desconto é automaticamente aplicado!

Boas compras!

Capitola-relogiosLove
C

2 Replies to “Capitola: o tempo passa mas o estilo permanece!”

  1. Claudia, gostei muito do que escreveu, identifico-me. Parcerias, só mesmo com produtos que gosto, uso ou acredito. Prefiro continuar a ser uma desconhecida, mas continuar fiel à minha essência (eu). Adorei a estória (história) do relógio Capitola, além de ser lindo. Parabéns!

    Beijinhos

    Isabel Miranda

    1. Claudia Oliveira says: Responder

      Olá Isabel, muito obrigada pelo seu comentário. O importante é mesmo isso, não perdermos a nossa essência e manter os nossos valores. Não tenho nada contra quem faça todo o tipo de publicidade e/ou parceria, só não me identifico com tal coisa, é só isso. De resto cada um sabe de si e cada um é livre de fazer o que quer. O relógio sim, é mesmo lindo…Confere! Um grande beijinho para si. Claudia

Deixe uma resposta