“Desculpe a demora Claudia, agora é a sua vez”

A vida é uma sala de espera.

 

 

 

Entramos…os mais inquietos ficam em pé e, os mais calmos sentam-se e esperam pela sua vez, enquanto leem uma revista. Os minutos passam e as pessoas vão sendo chamadas, outras ainda têm que esperar.

 

É fantástica a semelhança que uma sala de espera (qualquer uma) tem com a vida.

 

 

 

Não, isto não me veio do nada. Inscrevi-me num grupo de escrita criativa (mais no sentido de reanimação da escrita, da vontade de escrever) e o tema desta semana, a primeira semana, é: What are you waiting for?An invitation?

 

Desde que soube do tema que tenho andando a pensar no que poderia escrever e, para variar um bocado, a inspiração não andava a rondar a minha praia (talvez pelo cansaço, talvez pelo stress, falta de tempo, mas isso é outra conversa e não quero estar a arranjar desculpas).

 

Voltando ao assunto principal, ontem tive uma consulta médica e lá está, enquanto esperava pela minha vez, tive este momento de luz e apercebi-me desta fantástica congeneridade.

 

Chegamos a esta vida e esperamos….alías antes de cá chegar a primeira coisa que fazemos é esperar….9 mesitos, nada de mais!

 

Uns são mais impacientes que outros, mas passamos a nossa vida à espera de algo, de tudo, de pouco, de nada, de muito, de alguém, enfim é uma vida à espera.

 

 

 

Às vezes é preciso, é preciso acalmar, aclarar as ideias, assentar os pensamentos, e sim… talvez esperar durante todo esse processo.

 

Só não podemos deixar que essa espera se prolongue.

 

Ficar à espera que as coisas aconteçam é o mesmo que pôr o pé em areia movediça e deixar-se enterrar.

 

 

 

E do que estou eu à espera? Agora, hoje, neste exacto momento, estou à espera de chegar a casa, jantar e ver um filme até adormecer…porque lá está, às vezes só precisamos de acalmar!

 

espera.jpg

 

Love

 

C.

Deixe uma resposta