O candeeiro da cozinha!

candeeiro da cozinha
Quando mais velhos ficamos, mais memórias guardamos. É um facto algo perturbador.
É a dualidade do antagonismo da vida, o ficar contente por estar viva e o ficar triste por vê-la a passar entre os meus dedos demasiado depressa. No fim-de-semana passado fui jantar à casa do meu pai e enquanto estava à espera que a minha irmã acabasse um dos seus devaneios fantásticos, olhei de relance para cima e por uns instantes o tempo parou.
O candeeiro da cozinha, que se tivesse boca teria tantas histórias para contar. A cozinha era o coração da nossa casa. Lá estudava enquanto a minha mãe fazia as lides da casa. Tinha uma secretária no quarto mas preferia espalhar os livros, cadernos e canetas na mesa da cozinha, já que era muito maior. Lembro-me dos invernos que passávamos naquela casa, as tardes escuras iluminadas só por aquele candeeiro. O que a minha mãe comprou para eu estudar (dá para puxar para ficar mais perto da mesa).
Enquanto eu fazia os trabalhos de casa, a minha mãe ficava ao meu lado a tomar o seu chá e a fazer rendas, ou a passar a ferro, ou a ler, ou a dobrar a roupa. Não falávamos até à hora do jantar, para não me distrair, até quando ela me avisasse que ia fazer o jantar e aí apressava-me para acabar os trabalhos e pôr a mesa.
A minha irmã costumava estar a destruir alguma boneca… as horas que ela perdia a trucidar as pobres coitadas.
São impressionantes as memórias que um pequeno objeto pode guardar. Presenciou discussões e reconciliações, risos e choros, tristezas e alegrias. Inverno após inverno, ele lá continua. A iluminar a cozinha da minha casa. Este fim-de-semana iluminou-me a memória.
Saudades…muitas!
 mesa cozinha
Love
C

2 Replies to “O candeeiro da cozinha!”

  1. Que belo post Claudia! Definitivamente pequenos objetos por mais úteis e simples que pareçam podem trazer as mais calorosas memórias até nós.
    Quantas vezes já não provei os belos devaneios da M por baixo da luz desse candeeiro, momentos que ficam no coração!
    Beijinhos.

    1. Claudia Oliveira says: Responder

      E são tantas as memórias que vamos coleccionando ao longo dos anos Ângela eheh

      Um beijinho grande e obrigada pelo comentário <3

Deixe uma resposta