O mar

mar

Há uns dias fui convidada para um evento no Estoril e enquanto conduzia pela 2ª Circular, pensava no melhor caminho para lá chegar. Ainda tinha algum tempo, pelo que escolhi o caminho que sempre preferi, a Marginal.

Mais ou menos entre Oeiras e Carcavelos parei o carro e fui espreitar o mar. Estava tão agitado e as ondas faziam-se ver e ouvir. Enquanto os carros passavam por trás de mim, uma buzina ou outra acusavam a agitação do regresso a casa, ou então poderia ser mesmo apenas o resultado do stress acumulado durante o dia.

O que é certo é que a agitação daquelas ondas conseguiu fazer-me abstrair de tudo. Começaram a apoderar-se de mim uma calma e serenidade indescritíveis e, como ainda tinha algum tempo, deixei-me ficar nesse agradável “torpor” durante mais alguns minutos.

Não vos consigo explicar a relação que tenho com o mar. É algo que preciso mesmo que faça parte da minha vida. Já o disse várias vezes que um dia, quando morrer, quero ser cremada e que as minhas cinzas sejam lançadas no mar (um quentinho por favor!). Aquela imensidão azul sempre me transmitiu paz e sossego.

Já ia a noite cainda, quando os meus pensamentos foram levados ao sabor das ondas de volta ao meu passado.

As lágrimas começaram a cair… não consegui controlá-las. Há vezes que, por muito que queira, não o consigo fazer. O mar lembra-me Nápoles, Napóles lembra-me a minha infância e por sua vez a minha infância faz-me lembrar dela…aliás tudo me faz lembrar dela.

A saudade é tramada! Bolas, é que é mesmo tramada!

praia

Fotografia tirada na praia do Valmitão, Setembro 2010

Love

C

4 Replies to “O mar”

  1. O mar é o melhor remédio para a tranquilidade, trás recordações e também nos consegue fazer reflectir para o futuro! Ás vezes é tudo o que precisamos… uns minutos de pura calma a olhar para o mar!
    P.S – Espero que o Natal tenha sido muito feliz, com paz, amor e saúde, repleto de coisas boas e junto da família!
    Beijinhos grandes.

    1. Sem dúvida querida Ângela. O mar será sempre o meu escape!
      Obrigada pelo comentário.
      Um beijinho grande para ti e para os teus <3
      Bom ano!
      Claudia

  2. Confesso que o mar tem um efeito parecido comigo. Acalma-me imenso. Tanto o mar como o céu. Este ano ando ainda mais observadora da Natureza e isso transmitiu-me imensa paz e tanta simplicidade que passei a ver as coisas com outro olhar. Acho que é inevitável não te lembrares dela. Ela faz parte de quase toda a tua vida. É muito difícil mas por vezes, é bom poder lembrar-nós de quem perdemos para que nunca esquecermos o seu rosto, ou a sua voz. Para que eles também não fiquem em esquecimento. Beijinhos e que 2018 seja um ano de muitas realizações e muito amor!

    1. Claudia Oliveira says: Responder

      Ehehe um dos meus maiores sonhos é ter uma casa com vista para o mar. Mesmo por isso, por transmitir-me essa paz e tranquilidade que tanto procuro no meu dia-a-dia.
      Esquecimento, nunca! É difícil sim mas faz-se, como tudo alías. Um dia de cada vez.
      Um grande beijinho para ti e que tenhas um excelente ano. Muito obrigada pelo comentário e carinho <3
      Claudia

Deixe uma resposta