Para a mulher da minha vida

Há um ano atrás escrevi isto!

Um ano depois o pensamento continua a ser o mesmo…as saudades? Essas aumentaram…

———————————————————

 

Não sou muito dada a estes dias, por mim aboliam-se em massa o dia da mulher, do pai, da mãe, dos namorados, dos avós, da criança e do raio que o parta, visto que não são mais do que manobras de marketing para as grandes superfícies e têm perdido o verdadeiro significado com o passar dos anos.

 

Nasci num país onde se respira o amor em cada rua, em cada esquina, em cada almoço familiar de domingo , num país onde os homens não têm vergonha de mostrar o afecto e carinho que nutrem pelas mulheres das próprias vidas, e foi aí, que há 28 anos numa bela manhã primaveril conheci a minha 🙂

 

A minha mãe era a pessoa que mais vibrava com estas datas, claramente eu não herdei esse lado, mas a minha irmã sim. Hoje à tarde a M. dizia o quanto adora este dia e que ia lembrar ao pai que lhe deve um jantar fora ahah

E sabem do que me lembrei?

De como desde pequenina fui mimada neste dia, o pai costumava começar o dia com uma flor para cada uma de nós e acabava-o com um jantar fora ( eu adorava, sentia-me uma mulher a ser tratada como tal, mesmo que ainda tivesse que comer muito danoninho para tal 😉 )

Depois, quando finalmente cresci e me tornei nessa mulher deixei de ligar. Vá-se lá entender….

 

Mas mãe sabes o que te digo?

O pai tenta fazer o seu melhor e continua a mimar-nos (acredito que um cadinho dele foi-se contigo) mas é um pai presente (às vezes até demais) e que mima as suas meninas como um rei mima as suas princesas sempre que pode. Sabes o que te quero dizer também?

Nós estamos bem , a morte é ingrata para os que ficam , os que ficam com esta maldita saudade e vazio, que têm que aprender a viver com ela,os que já não podem ver o rosto ou ouvir a voz dos que partiram. Mas também é ingrata para quem vai. No teu caso, não me viste casar (teu grande sonho), não viste a M. crescer, não verás a M casar (outro teu grande sonho), não conhecerás os teus futuros netos, tanta coisa que não vais viver.

 

Mas pronto, a vida é assim temos que aprender a aceitar certos factos e a viver com eles.

 

Eu posso garantir uma coisa, há 4 anos e meio que estou a aprender a viver com este facto… mas aceitar? Acho que nunca irá acontecer.

 

Um feliz dia da mulher e um jardim cheio de flores para ti, estejas onde estiveres!

m

Love 

C.

Deixe uma resposta