Varicela, tudo (ou quase tudo) o que precisa de saber

O título deste texto deveria ser: “Tilly, a varicela e o boicote das nossas férias de Agosto”, mas como é um texto informativo e quero que chegue ao maior número de pessoas, liguei mais ao SEO* desta vez e trouxe-vos um título não tão engraçado.
A Matilde teve varicela. A primeira borbulha apareceu na 6ª feira em que coloquei o out of office no escritório. Digam lá se isto não é pontaria?
Para dizer a verdade, não foi muito dramático, ela não teve febre e nem teve um número elevado de borbulhas por todo o corpo, estando mais concentradas no rosto, no peito e nas costas. Por conseguinte, também não teve muita comichão e passada uma semana as borbulhas já estavam todas em crosta. O pior mesmo foi termos de ficar fechados em casa porque o problema da varicela, para quem não sabe, não são bem as borbulhas, mas sim o sistema imunitário que fica muito em baixo e as crianças correm o risco de apanhar, entre outras coisas, pneumonia.

Mas, afinal, o que é a varicela?
A varicela é uma doença contagiosa de origem viral que afecta, sobretudo, as crianças. Esta doença é causada pela infecção inicial com o vírus varicela-Zoster (VVZ), um vírus da família do Herpes. O sintoma mais típico é a erupção da pele (pápulas), as famosas “pintinhas”, que se generaliza por todo o corpo. Estas “pintinhas” são muito características porque formam vesículas, bolhas com líquido, que depois secam e ficam em crosta. Nessa fase,ou seja, quando TODAS as vesículas estão em crosta e não aparecem vesículas novas, já não há perigo de contágio.
Os sintomas começam a manifestar-se entre 10 a 21 dias após a exposição ao vírus e geralmente duram entre 5 a 10 dias. As complicações da doença são raras e podem incluir pneumonia, inflamação do cérebro e infecções da pele por bactérias. A doença é frequentemente mais grave em adultos do que em crianças e, em regra, só se contrai varicela uma vez.
A varicela é geralmente transmitida por via aérea, propagando-se facilmente através das gotículas produzidas pela tosse e espirros de uma pessoa infectada. A pessoa infectada é fonte de contágio desde 1 a 2 dias antes do aparecimento da erupção cutânea até que todas as lesões tenham ganho crosta. Pode também ser transmitida pelo contacto direto com as bolhas. (Fonte Wikipedia)

O que fazer?

  • Não entrar em pânico. Faz parte do crescimento da criança e antes ter varicela novo do que em idade mais avançada;
  • Aplicar um gel calmante para a comichão e um anti-histamínico para o prurido;
  • Ter paciência. As crianças estão mais maldispostas, mal-humoradas, e é importante manter a calma nessas situações;
  • Manter as unhas cortadas e tentar distrair a criança durante o dia. Com a Matilde inventávamos de tudo para que ela não se lembrasse que tinha borbulhas e\ou comichão;
  • Dar banho com água morna para evitar possíveis infecções na pele;
  • Aconselhar-se sempre com o pediatra do bebé\criança;
  • Por lei, pode-se pedir uma baixa médica por assistência à família para cuidar do bebé\criança com varicela. É uma baixa paga pela Segurança Social a 65%. A mesma deve ser passada pelo pediatra e\ou médico de família.

Factos engraçados (não são científicos!!!)

  • Quando tive varicela, não me deixavam contar as borbulhas porque diziam que as borbulhas não secavam se as contasse;
  • Quando a criança tem varicela, deve-se vesti-la toda de vermelho para que a varicela passe mais rápido;
  • Tomar banho com aveia e\ou farinha Maizena acalma o prurido e ajuda a secar as borbulhas.

Este texto foi revisto pela pediatra da família, a Dra. C (obrigada :)), para não correr o risco de partilhar alguma barbaridade. De qualquer maneira, deve haver sempre um acompanhamento médico, pelo que, por favor, informem-se sempre com o pediatra do vosso bebé\criança.
E por aí? Já tiveram varicela?

Love
C

*SEO, Search Engine Optimization. É a optimização de um texto para ser melhor compreendido pelos motores de busca. Uma boa utilização das técnicas de SEO ajuda a melhorar o posicionamento de um site\artigo numa página de resultados de uma procura. Por exemplo, ao pesquisar no Google por “varicela”, o primeiro resultado num mundo maravilhoso seria este blog . O SEO é uma prática sem garantias, ou seja, nenhuma empresa ou pessoa pode garantir que o seu site\artigo fique em primeiro aquando uma pesquisa no Google, pois o único capaz disto é o próprio motor de busca.

Deixe uma resposta